sábado, 18 de maio de 2013

Never Give Up - Capítulo 32

Naquela noite eu estava disposta a ter feito o nosso primeiro filho, mas o destino pareceu implicar com a minha vontade de ser mãe, com a vontade de Justin ser pai, por mais que ele nem fizesse ideia de que eu estava querendo de fato engravidar, ele se levantou cedo na manhã seguinte foi até uma farmácia e comprou a pílula do dia seguinte. Obviamente que eu fingi que tomei, mas escondi em baixo da língua e joguei fora depois, eu queria que fosse uma surpresa para o meu marido. E não foi a primeira vez que aconteceu isso, conforme os dias foram se passando eu fazia o mesmo. O mês passou rápido, minha regra veio e eu fiquei muito irritada, eu não queria que tivesse chego. Mas não falei nada para Justin, escondi muito bem essa minha vontade de gerar um filho numa surpresa para ele. E foram assim mais longos dois meses, falei com a minha mãe ela me passou varias simpatias, tipo tomar chá de folha de uva, e algumas meio estranhas. Mas minha vontade estava muito maior do que qualquer coisa estranha, então as segui a risca. Justin nem desconfiava de nada, para ele eu preferia fazer amor sem camisinha, mas nos dias seguintes ele ia na farmacia e comprava a pilula, eu jogava os anticoncepcionais todos na privada, para fingir que estava tomando, e ele sempre comprava mais. Começaram as nossas turnês e então foi ai que eu desisti de ter um filho. Três meses longe de Justin e a gente fazia como sempre, conversávamos até o sol nascer pelo Skype e falávamos da saudade que sentíamos um do outro. E então quando voltei para Atlanta para apenas duas semanas de folga, eu e Justin nos amamos, não queríamos ver ninguém, queríamos mesmo é nos aproveitar. E assim mais duas semanas se passaram rapidamente como outras semanas.
E então um mês e meio depois eu comecei a ter sintomas estranhos, tinha hora que eu não aguentava o cheiro do perfume de Justin, era enjoativo demais, algo que eu estranhei pois aquele perfume dele era algo que eu amava, sempre amei. Me pegava irritada com coisas simples demais, eJustin sempre me zoava, falando que a minha querida amiga estava prestes a vir, pois ela me deixava enjoada por causa da dor forte, ela me deixava irritada, claro TPM. 

- Vamos então amor?- Justin me chamou para ir para a casa de seus pais, onde minha família toda estaria presente para comemorar o aniversario do pai de Justin. 
- Vamos! - Eu disse dando o ultimo retoque de batom. 
- Você está linda! - Justin disse me dando um selinho. 
- Você mais ainda! - Eu disse sorrindo.
Seguimos caminho para a casa de meus sogros, conversando sempre como amigos, namorados, era estranho. Mas era real. 
- Amor você não acha melhor ligar para sua mãe e saber se eles já estão lá?- Justin perguntou. 
- Porque? - Eu perguntei curiosa. 
- Porque minha mãe disse que a sua ia fazer uma sobremesa e que seu pai já estava lá. - Justin disse. 
- É acho melhor, minha mãe tem o carro dela, mas odeia dirigir sozinha.- Eu disse rindo. 
- Alô? - Minha mãe disse no celular. 
- Mãe! - Eu disse. 
- Oi meu amor! - Minha mãe disse. 
- Mãe, a senhora esta em casa ainda?- Eu perguntei. 
- Sim estou filha, por que? - Ela perguntou. 
- Quer que eu e Justin passe ai para busca-la?- Eu perguntei. 
- Ai isso seria muito bom! - Ela disse. 
- Passamos ai jajá então! - Eu disse rindo. 
- Ta bom, espero vocês! Beijos. - Ela disse e desligou. 
- E ai? - Justin perguntou. 
- Ela disse que esta nos esperando. - Eu disse sorrindo. 
- Ok! - Ele disse me olhando com o sorriso mais lindo. Chegamos em frente a casa de meus pais, e saímos do carro. Entramos e eu gritei pela minha mãe que gritou do quarto um "Já estou descendo". 
Não demorou muito minha mãe desceu, linda como sempre e charmosa. 
- Quando eu tiver a sua idade mãe... Quero ser como a senhora! - Eu disse e ela riu. 
- Você será muito mais linda pode ter certeza! - Ela disse. 
- Então vamos?- Justin perguntou sorrindo. 
- Só um minuto querido, tenho que pegar o pudim na cozinha. - Minha mãe disse. 
- Pudim? Pudim do que?- Eu perguntei curiosa.
- O que era o seu  favorito! De leite condensado com calda de chocolate! - Ela disse e foi para cozinha. 
- Seus olhos estão brilhando! - Justin disse. 
- Estou louca para comer esse pudim! Eu amo você não tem ideia! - Eu disse para Justin. 
- Eu sempre fiz para ela, mas de uns anos pra cá ela disse que tinha enjoado. - Minha mãe disse. 
- A mãe, agora eu quero comer! - Eu disse fazendo bico. 
- Depois do jantar! - Ela disse e eu revirei os olhos. 
Seguimos até o carro e fomos para casa dos pais de Justin, e o cheiro do pudim estava me deixando com mais água na boca do que nunca. Quando chegamos fomos cumprimentar meus sogros, dei feliz aniversario para ele e Justin deu um presente em nome de nós dois. Ficamos conversando e vi que a prima de Justin estava perto demais dele, e eu podia ver que ela passava as mãos sobre as costas dele. Ela sempre fazia aquilo, mesmo na minha frente. Mesmo quando éramos apenas namorados ela fazia aquilo. Agora que éramos casados não seria diferente, respirei fundo. E então a mãe de Justin disse para todos se sentarem a mesa, jantamos, brindamos, cantamos "parabéns" para o pai de Justin. E depois fui ajudar as mulheres a levarem as coisas para a cozinha, mas quando voltei vi a prima de Justin passando a perna nas pernas dele, e sua mão estava simplesmente na bunda de Justin, e ele parecia não se importar. Respirei fundo mais uma vez, contei até dez. E quando olhei novamente ela estava segurando a nuca dele.
- Dá para parar com a putaria ai? A sua mulher ainda esta nessa sala! - Eu disse e Justin me olhou. 
- Amor...- Ele começou a falar e eu sai da sala de jantar. - Caitlin... Espera ai. - Ele dizia e eu fingia não escutar. 
Sai andando mais rápido e fui até o jardim, Justin como sempre conseguiu me alcançar e segurou meu braço me virando de frente para ele. 
- Me solta Justin! - Eu mandei gritando e ele fechou a cara. 
- O que foi isso? Porque está gritando comigo? Porque falou daquele jeito lá dentro?- Ele perguntou. 
- Sim eu estou gritando porque eu não aguento mais ter que ver as coisas e ficar calada! - Eu disse e comecei a chorar de raiva, uma das coisas que eu odiava em mim. Quando estava com raiva chorava. 
- Você esta chorando? Caith... Você sabe que...- Ele dizia e eu interrompi. 
- Eu não sei de nada Bieber! Não sei de nada! Eu acho que sei que você gosta quando sua priminha fica te alisando na minha frente! Eu acho que você nunca faz nada para ela parar! E eu acho que você deseja ela! Porque você olha para ela com cara de...- Eu gritava e ele cortou gritando. 
- COM CARA DE NOJO! EU SOU CASADO! CARALHO, Caitlin... EU SOU CASADO COM VOCÊ! - Ele gritou. 
- E DAI? UM HOMEM CASADO PODE TRAIR A MULHER! QUANDO ELA NÃO O SATISFAZ- Eu gritei mais alto. 
- É ISSO QUE VOCÊ PENSA DE MIM?  QUE EU TE TRAIRIA COM MINHA PRIMA PIRRALHA? EU ME CASEI COM VOCÊ POR QUE EU TE AMO! PORQUE NENHUMA MULHER NESSE MUNDO CHEGA AOS SEUS PÉS! VOCÊ ME SATISFAZ ATÉ DEMAIS. - Ele disse gritando e eu comecei a chorar mais ainda colocando as mãos sobre os olhos.
- EU TE ODEIO Justin! EU TE ODEIO! - Eu disse gritando e me virando de costas para ele e ele me puxou novamente e rindo. 
- Nossa! Essa é a nossa primeira briga depois de anos de namoro, depois de noivos, depois de casados! E eu odiei isso! - Ele disse sorrindo e me puxando para me encostar em seu peito. 
- Você estava gostando daquilo! - Eu disse mais baixo. 
- Eu não gosto e você sabe, mas não adianta nada eu falar, eu reclamar, eu mandar ela parar. Por que ela sempre faz pior você sabe disso! Te contei da ultima vez que ela e as amigas fizeram. - Ele disse calmo me abraçando e eu chorei mais ainda. 
- Desculpa?- Eu pedi.
- Lógico que desculpo, eu não sei porque você sentiu tanto ciúmes assim. Mas você esta certa eu não posso deixar aquela pirralha ficar fazendo isso. - Ele disse. 
- Eu te amo Jubs! - Eu disse abraçada com ele ainda chorando. 
- Eu te amo Caith! - Ele disse dando um beijo na minha testa. 
Caitlin? Justin? O que foi que aconteceu? Nós escutamos vocês dois gritando e a... - Minha mãe falava e me viu abraçada com Justin chorando. -Caitlin o que houve você esta chorando? - Ela perguntou chegando perto de nós. 
- Primeira briga de recém casados! - Justin disse rindo. 
- Não tem graça! - Eu disse soluçando e olhando pra ele. 
- Eu sei amor! - Ele disse me dando um beijo lento. 
- Vocês querem me matar mesmo não é?- Minha mãe perguntou e cortou o nosso beijo. 
- Porque? - Justin perguntou. 
- Primeiro eu escuto gritos, dai sua prima fala que a Caitlin brigou com você na frente dela. Dai eu venho aqui fora a Caitlin ta chorando vocês querem realmente me matar, por que vocês nunca brigam, a Caitlin não é de gritar, muito menos com você, não é de brigar na frente dos outros. Ai meu Deus! - Minha mãe disse se virando e voltando para a casa e eu e Justin demos risada. 
- Você esta bem?- Justin perguntou. 
- Estou! - Eu disse limpando as lagrimas. - To parecendo um panda? - Perguntei indicando os olhos. 
- Não! Ainda esta linda como sempre! E acho que como panda ficaria charmosa! - Ele disse e eu dei um tapa no braço dele. 
- Vamos entrar, quero comer o pudim! - Eu disse sorrindo e ele balançou a cabeça negativamente sorrindo. 
- Essa é uma nova Caitlin que eu não conhecia. - Ele disse pegando na minha mão. 
- Nova Caitlin?- Eu perguntei. 
- Nunca tinha conhecido a Caitlin ciumenta e briguenta. Briguenta com as pessoas mas não comigo! - Ele disse rindo. 
- Não quero brigar mais com você! - Eu disse.
- Eu não quero nunca mais ouvir você gritando comigo, dá medo!- Ele disse rindo. 
- E o seu grito? Achei que ia me matar! - Eu disse rindo. 
- Te matar só se for de outro jeito.. - Ele disse me puxando e colocando as mãos em minha cintura e beijando o meu pescoço. 
- Mais tarde! Agora eu quero o pudim da mamãe! - Eu disse rindo e puxando ele para dentro da casa novamente. Entramos e todos nos olharam, inclusive a prima piranha dele que estava sorrindo olhando para nós.
- E então já se entenderam?- Minha mãe perguntou. 
- Lógico! Eu e Justin achamos muito estranho brigarmos.- Eu disse rindo e Justin me abraçou por trás colocando o pescoço na curva do meu pescoço. 
- Não sei, mas acho que esse casamento é faixada! - A prima de Justin falou. 
- Dani! O que é isso? Ta louca? Não sabe a quanto tempo os dois estão juntos? O que passaram juntos? Como tudo isso pode ser faixada? - A tia de Justin mãe dela disse. 
- Deixa tia, ela gostou de ser o motivo da briga, e agora não gostou de nós não estarmos brigados ainda! - Justin disse para a tia. - Não é amor?- Ele perguntou me olhando. 
- Sem brigas! Não mais! - Eu disse rindo e ele me deu um selinho demorado, quando soltamos os lábios vimos a prima dele cruzar os braços e revirar os olhos. 
- Ela não parou ainda de ficar com graça em cima de você né Justin?- O pai dela perguntou. 
- É tio... - Justin dizia e foi interrompido. 
- Chegando em casa vamos conversar! - O pai dela disse a ela, que apenas virou o rosto. 
- Mãe quero o pudim! - Eu disse mudando o assunto. 
- É Sandi, se ela não comer o pudim o nosso filho vai nascer com cara de pudim! - Justin disse e a prima dele gritou. 
- A claro ela esta grávida agora só o que faltava! O que mais vão inventar?- Dani soltou e eu olhei com cara de "que?" para ela. 
- Você está grávida Caitlin?- A mãe de Justin perguntou e eu comecei a rir e ele também. Era o típico ataque de risos. 
- Não! - Eu disse rindo ainda. - Pelo que eu saiba não! 
- To falando que eu ainda vou ter um ataque cardíaco! - Minha mãe disse indo buscar o pudim e eu e Justin ainda riamos muito. 
- Não seria má ideia se você estivesse mesmo grávida, mas você se cuida não é?- Justin perguntou em meu ouvido e eu ri. 
Minha mãe voltou com o prato com um pedaço de pudim e eu comi com vontade, parecia que nunca tinha provado na minha vida, era como seu eu estivesse precisando comer aquilo mais do que qualquer outra coisa. Justin foi conversar com os homens e eu sentei com a minha mãe, com minha sogra e com as tias de Justin, a prima dele estava no sofá emburrada ainda. 
- Achei que Justin falava sério. - Minha mãe disse. 
- Não, pelo menos eu não sei... Não consigo engravidar. - Eu disse olhando para baixo. 
- Mas você sabe que seu jeito estourado hoje, foi algo que passou por minha cabeça?- Minha mãe disse. 
- E porque?- Eu perguntei. 
- Por que você não se importa com o que dizem ou fazem com Justin, você sempre tem certeza que ele te ama. - Minha mãe disse. 
- Só isso? - Eu perguntei. 
- Não, você disse que estava com vontade de comer o pudim. E comeu como se nunca tivesse comido na sua vida! - Mamãe disse. 
- Mas faz muito tempo que eu não comia! - Eu disse rindo. 
- Mas Justin disse que esses dias você estava irritada, na TPM, enjoando de tudo. - Dessa vez foi a mãe de Justin que falou. 
- Suas regras estão certas filha?- Minha mãe perguntou. 
E então eu fiquei quieta, e percebi que realmente estava atrasado cinco dias e devo ter feito uma cara estranha por que todas gritaram um "aaaaaaaaaaaaaaaaaa" 
- O que foi?- Eu perguntei.
- Esta atrasada?- Minha mãe perguntou. 
- Cinco dias! Mas isso acontece as vezes a senhora sabe! - Eu disse. 
- Não acontece isso a anos! - Ela retrucou. 
- Mas isso não quer dizer que eu esteja grávida mãe! - Eu disse, inconformada. 
- Vamos aos sintomas, enjoos, emoções a flor da pele, desejos... Só me responde tem algo que você ama que te deixou com vontade de vomitar? Porque irritada com o Justin você já ficou. - A tia de Justin falou. 
- O perfume dele...- Eu falava e elas gritaram de novo, e os homens olharam para nós com cara de assustados. - Parem de gritar, suas loucas! - Eu disse. 
- Precisamos ir a uma farmácia AGORA! - A mãe de Justin disse e eu arregalei os olhos. 
- Pra que? - Eu perguntei. 
- Teste de farmácia! - Minha mãe disse. 
- Vocês são loucas? Vamos chegar nos homens e falar estamos indo até a farmácia comprar um teste!- Eu disse. 
- Não eles vão por nós! - Minha mãe disse. 
- Mãe não! - Eu disse e não adiantou ela foi e chamou meu pai e pediu para ele.
Ficamos na mesa e elas começaram a contar como era ter um filho, que era medonho no inicio mas depois tudo ficava como um arco-íris até as crianças crescerem. E eu estava assustada com o rumo da historia. Meu pai chegou e deu a sacolinha para minha mãe e disse para uma das tias de Justin " Espero que dê positivo" E então eu percebi que minha mãe havia contado uma mentira para ele. 
- Meninas para cima! - A mãe de Justin disse e eu comecei a rir enquanto todas subiam as escadas. 
- Onde vocês vão?- Justin perguntou. 
- Fazer uma coisa entre mulheres! - Minha mãe disse me empurrando para as escadas. 
- Então eu vou também! - Dani disse. 
- Não você fica! Você ainda não é mulher! É apenas uma menina! - A mãe dela disse e eu ri mais ainda, a mãe dela só podia ser cega. 
- Não demorem com a minha esposa! Se não eu vou subir lá hein! - Justin disse rindo. 
- A para com essa melação Justinzinho- A tia dele disse. 
Continuamos subindo as escadas até chegar ao quarto dos pais de Justin. 
- Vamos lá! - Minha mãe disse abrindo a sacola. - Temos 3 testes! Vai ter que fazer xixi filha! 
- Ótimo já estava com vontade mesmo! - eu disse rindo. 
- Vamos lá, primeiro esse... Você solta um pouco da urina e depois coloca isso e urina em cima. - Minha mãe disse e eu fiz cara de nojo. 
- Sério?- Eu perguntei. 
- Sério! E vai ter que fazer nos três! Ou seja 3 xixi's. - Ela disse e todas riram. 
- Quero só saber de onde vou tirar tanto liquido assim. 
Fui até o banheiro do quarto, olhei para aquele tipo de termômetro e comecei a rir. E então comecei a fazer como elas mandaram. Tirei novamente e arregalei os olhos. 
- Mãeeeeeeeeee! - Eu gritei do banheiro. 
- Oi! Fala o que apareceu?- Ele perguntou. 
- A carinha feliz quer dizer que isso tudo é bobagem de vocês?- Eu perguntei. 
- Calma! - Ela disse e eu tinha certeza que ela estava olhando a caixinha. 
- Então?- Eu perguntei. 
- Carinha feliz foi o que apareceu?- Ela perguntou. 
- É! - Eu disse olhando para aquele negocio. E elas gritaram. 
- Quer dizer o contrario do que você estava pensando! Quer dizer que você esta grávida! - Ela disse e eu pisquei varias vezes. 
Eu balancei a cabeça, me arrumei e olhei de novo para aquele negocio, abri a porta do banheiro e minha mãe estava com outro diferente. 
- To faz esses agora! - Ela disse me entregando. 
- Eu não consigo fazer xixi assim! - Eu disse rindo meio sem graça. 
- Não seja por isso, toma bebe! - A tia de Justin me deu uma garrafa de água. E passou uns 10 minutos eu senti vontade de fazer xixi. 
Fiz a mesma coisa, e falei. 
- Apareceu um "P" ! - Eu disse e elas gritaram e eu não sabia se ria delas ou de mim. 
E assim com o ultimo. 
- Dois pontinhos... - Eu disse elas gritaram. 
Sai do banheiro e todas pularam em cima de mim, gritando. 
- Parem com isso! - Eu disse. 
- Você esta grávida! Ai meu Deus... Eu vou ser avó! - Minha mãe dizia sorrindo feito boba. 
- Vamos ser avós! - A mãe de Justin disse e eu arquei as sobrancelhas e elas se abraçaram. 
- Ei dá para pararem de gritar o vizinho já reclamou! - Justin disse rindo do outro lado da porta. 
- Já estamos descendo filho! - A mãe de Justin disse. 
- Como eu vou contar para ele que eu não estava tomando os anticoncepcionais e pílulas? - Eu perguntei. 
- Simplesmente assim. Justin, não tomo pílula a muito tempo! Parabéns você vai ser papai! - A tia de Justin disse. 
- Vamos descer e contar á todos! - Minha mãe disse me puxando e eu nem sabia o que fazer. 
Descemos as escadas mais rápido do que tínhamos subido. 
- Hey, o que fizeram com a minha mulher? Ela esta parecendo que viu um fantasma! - Justin disse me puxando para perto dele. 
- Toma Caitlin! - Minha mãe entregou a sacola. 
- O que é isso?- Justin perguntou sorrindo sem entender nada, e eu peguei e abri antes que eu tirasse os testes do saquinho a mãe de Justin gritou. 
- Garotos venham aqui por favor! - Ela chamou e todos os homens foram até a sala. 
- Pronto! Pode falar Caitlin. - Minha mãe disse e eu olhei para Justin. 
- É ... - Eu respirei fundo. - Acabo de descobrir que... - Eu fiquei quieta e dei os testes de farmácia para ele. - Que você vai ser papai e eu mamãe! - Eu disse olhando para ele. 
Ele pegou os testes e piscou varias e varias vezes. E eu fiquei com medo dele brigar comigo ou algo do tipo, mas a única coisa que ele fez foi derramar uma lagrima e me abraçar. O que eu não estava realmente esperando. Ele me abraçou apertado, e eu retribui. Ele me soltou e olhou nos meus olhos. 
- É sério?- Ele perguntou e eu assenti com a cabeça. 
- Mas não é totalmente certo amor, essas loucas mandaram eu fazer esses testes depois de 500 perguntas. E são de farmácia, e você sabe pode estar errado e ....- Eu dizia e ele me interrompeu com um beijo, que durou alguns segundo por conta dos gritinhos das mulheres. Ele olhou nos meus olhos e ainda tinham lagrimas escorrendo em seus olhos. 
- Eu ... eu vou ser pai? Amor obrigado! Obrigado!- Ele disse me dando vários selinhos e se ajoelhando colocando o ouvido em minha barriga. E eu só consegui simplesmente sorrir e derramar uma lagrima em ver Justin daquele jeito. 

continua


aaah gente to tão triste com vcs , só 1 comentario :( , o proximo só postarei se tiver 5 comentários u.u

5 comentários:

  1. ooooooown por favor poosta eu fiquei tão feliz da Cait estar gravida! ameeei cm sempre sua IB ta muito vida!

    ResponderExcluir
  2. owwntt to chorando que perfeito ze nossa to tão feliz por o casal mais que perfeito o justin é tão fofo

    ResponderExcluir
  3. aaah meu Deus muito vida esse cap...Justin sendo papai é tão...ai, Perfeitoo...Continuaa...Próximo cap tem tragédia :'( quero saber que tragédia é essa, então...COONTINUUA

    ResponderExcluir
  4. anww continuaaa.
    estou tão feliz pala cait estar gravida :))

    ResponderExcluir